segunda-feira, 23 de abril de 2012

Os mesmos direitos com os mesmos nomes


Tenho conversado com muitas pessoas sobre a campanha pelo casamento civil igualitário no Brasil e percebo que ela não teve repercussão na grande mídia, apesar do  apoio de celebridades de vários segmentos sociais. Acredito que o sucesso dela dependerá fundamentalmente da boa vontade dos que são conscientes da importância do que representaria para a nossa sociedade, a equiparação de direitos sem distinção de gênero e orientação sexual.
É difícil generalizar um país continental como o nosso, a pluriculturalidade existente invalida qualquer tentativa. Mas é certo que há algumas características que compõem a identidade do brasileiro. São resultados dessa mistura e que foram se estendendo e perpetuando ao longo da nossa história. A conivência por passividade é uma delas. Poderia enaltecer as inúmeras qualidades do nosso povo, mas isso não levaria ninguém a nenhum lugar. O amadurecimento de uma sociedade só acontece quando a mesma é capaz de exercitar a autocrítica. Enquanto houver tantas desigualdades, esse exercício não é apenas necessário e sim, imprescindível.
Não é preciso ser negro ou índio para lutar contra o racismo, nem mulher para combater o machismo, nem gay para exigir igualdade de direitos. Basta ser humano.
Não gosto de alarmismos e nem sou catastrofista. Mas vejo que o Brasil se encontra em um momento crucial em todos os âmbitos. E para que o futuro seja próspero é importante que o brasileiro assuma realmente seu papel de indivíduo na sociedade. Se isso não acontecer agora, o Congresso Nacional continuará como está, pois a casa legislativa reflete exatamente o que ocorre no país em todos as áreas. E esse tão sonhado salto para frente pode se tornar um grande passo para trás.
Se o brasileiro pretende realmente viver em uma democracia é fundamental exigir a separação da crença religiosa do Estado. Caso contrário, teremos que queimar a Constituição de 1988 e adotar a Bíblia como cartilha para determinar quem merece ser culpado ou absolvido, segregando de forma hermética os "bons" dos "maus". Um estado democrático respalda os direitos individuais e protege todos os cidadãos, sem discriminação.
Peço aos que aqui chegaram, que entrem na página abaixo e firmem o abaixo-assinado. Em menos de um minuto, você pode contribuir para que a PEC que propõe o casamento civil igualitário seja levada ao plenário do congresso nacional.


Agradeço aos meus amigos e artistas que admiro por continuarem expressando abertamente suas opiniões e permitindo que sejam publicadas aqui. Todo apoio é bem-vindo!


          Você é a favor do casamento civil igualitário? Por quê? 





"Sou a favor porque todo cidadão brasileiro deve ter os mesmos direitos e deveres independente da orientação sexual."
Felipe Folgosi, ator e apresentador





"Sou a favor da igualdade em todos os âmbitos da sociedade. As leis devem acompanhar as mudanças e as necessidades do mundo em que vivemos. Todos somos diferentes, mas nossos direitos devem ser iguais, desprovidos de interferências religiosas e de restrições de gênero e raça."
Anlene Gomes de Souza, historiadora, 51 anos

"Sou a favor dos direitos iguais. O casamento entre pessoas do mesmo sexo é um direito legítimo, independente de dogmas religiosos e entraves políticos. É uma reivindicação da sociedade, da comunidade global. Homens e mulheres que amam pessoas do mesmo sexo têm o direito de oficializar os laços afetivos através do casamento civil tanto quanto qualquer casal heterossexual. Nenhum governo pode dar as costas e ignorar as necessidades/exigências de seus cidadãos. É tempo de justiça."
Kiko Mascarenhas, ator



 

"Bom, eu sou a favor porque é lógico. Casar é um direito de qualquer cidadão, o homosexual tem o mesmo direito que um heterossexual. Se esse direito é negado aos homossexuais,é por puro preconceito, por pura ignorância de uma sociedade que ainda vive na Idade Média apegada a leis religiosas, a tradições retrógradas e medievais."
Raphaela Iscandar, dentista, 36 anos





 "Sou a favor porque a humanidade deve andar adiante."
Paulo Betti, ator









 "Sou a favor ao casamento igualitário, porque acredito no amor entre duas pessoas."
Claudia Zanchetim, cerimonialista, 43 anos



 "Temos todos, sem distinção, os mesmo direitos. por isso sou a favor."
Jairo Mattos, ator 

"Sim é mais do que tempo de o Brasil atualizar sua legislação civil e suprimir injustiças. Nós (gays, lésbicas e transgêneros) não podemos continuar a ser tratados de maneira discriminatória diante das Leis. Lutamos pelos DIREITOS IGUAIS, temos direito ao casamento civil e a tudo o que é atrelado a ele, ou seja, direito a declaração conjunta dos bens, direito à pensão, seguro saúde e, principalmente, direito à vida, à dignidade e respeito!"
Maurício Mellone, jornalista/blogueiro, 53 anos

"Sou a favor, porque devemos ter direitos iguais. A família é contra o filho ser gay e por isso ele sai de casa, acaba se envolvendo amorosamente com seu parceiro e juntos constroem uma vida. Quando um morre, a família cai como urubu em cima dos bens. Acho justo que a outra pessoa que conviveu por anos com seu parceiro tenha direito das coisas que alcançaram com o tempo. O amor não tem sexo!"
Raphaella Faria, 39 anos, artista performática





"Sou a favor do casamento entre o mesmo sexo pq os direitos devem ser iguais a todos."
Thiago de Oliveira Cunha , Dj , 30 anos






 "Sou a favor do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo porque eu mesmo quero me casar e ver isso reconhecido pela lei!"
Paulo Cesar Silva, engenheiro civil, 34 anos





"Sou completamente a favor, apoio o casamento civil igualitário."
Cláudia Alencar, atriz, escritora e poetisa






"Estou a favor do casamento civil igualitário , porque eu acho que todos somos seres humanos, independente de qual seja nossa cor , sexo ou religião. Acredito que todos temos direito de nos casar com a pessoa que amamos , já que quando você se apaixona por alguém , não está fazendo pelo o sexo que tem essa pessoa , se não por como ser humano."
Lais Silva, coordenadora de call center, 25 anos



 



"Claro que sou a favor. O amor entre duas pessoas independe da orientação sexual. O importante é ser feliz!"
João Vitti, ator, 45 anos






 
"Sou a favor do casamento igualitário sim. Porque o nome já diz tudo IGUALITÁRIO. Sou a favor da isonomia de diretos para todas e todos."
Franco Reinaudo, coordenador Geral da Cads (Coordenadoria de Assuntos de Diversidade Sexual da Prefeitura de São Paulo) , 49 anos








"Sou a favor sim, pois acho que todos têm o mesmo direito de ser feliz e os mesmos direitos perante a lei e sociedade."
Felipe Lira, Dj, 30 anos







"Sim, sou, e acredito que quando duas pessoas (do mesmo sexo) se amam e querem constituir uma parceria onde tudo será compartilhado, devem firmar um compromisso legalizado."
Annamaria Dias, atriz







 "Sou a favor! No momento em que todos forem tratados como iguais, o preconceito não existirá mais. É preciso ter naturalidade pra lidar com essa questão. Somos todos seres humanos e os direitos devem ser iguais pra todos, independente de credo, raça ou condição sexual."
Dri Toscano, Dj e publicitária 


  

 

 "Sim, sou a favor. Na hora de pagar impostos, não há nenhuma diferença. Nunca ouvi falar que alguém paga menos imposto pela sua orientação sexual. E como é que o casamento não pode acontecer de igual maneira? Que os direitos sejam iguais como os deveres."
Mônica Teixeira, administrativa, 34 anos





"Sim, sou a favor do casamento civil igualitário. Porque se somos todos iguais perante as leis em obrigações, devemos ser iguais perante os direitos de todos da nação."
Fábio Nascimento, ator e Dj, 30 anos




 "Sim sou a favor, porque casamento é um ritual milenar onde duas pessoas verbalizam de livre e espontânea vontade seu amor e desejo de compartilhar juntos esta jornada, independente de sua classe social, sua religião e sexo. E assim deve ser respeitado pelas leis judiciais e sociais! Porque é uma escolha individual e intransferível, cabe somente as duas pessoas envolvidas a decisão e nossas leis devem defender e proteger o casamento independente de qualquer coisa!"
Andréa Duque, atriz e apresentadora, 37 anos
 

 

 "Sim, sou a favor. Porque sou a favor do respeito, da igualdade e sobretudo acredito no amor entre as pessoas independente de qualquer diferença. O casamento é a união de duas pessoas que se amam, não pela sua sexualidade. Seria um grande passo para ser respeitados como cidadão, contribuintes, trabalhadores e seres humanos."
Saulo Franco Hermida, instalador de persianas, 23 anos




 "Eu, sinceramente, não sou o tipo de pessoa que sonha e deseja casar, porém, eu acho que existem outras pessoas que desejam isso, assim que sou a favor. Por que  temos que barrar, impedir, que outros sejam felizes e realizem seu sonho? Não vejo razão pra isso!"
Evandro Vieira, promoter, 32 anos






 "Sou a favor. Porque  meu conceito é que o que faz de um ser humano não é sua raça, cor, religião ou crença e  menos a orientação sexual. Ele não deixará de ser cidadão na sociedade se for homossexual. Ser ou não ser é algo privado. E perante a lei, pelo menos nos países de cultura ocidental  (desconheço o que ocorre na cultura oriental, devido sua diversidade), todo indivíduo é igual e tem o mesmo direito à liberade, segurança e esses direitos são invioláveis. Todo o cidadão tem o direito de livre escolha do parceiro pra casar-se, por que esse direito não há de valer para indivíduos do mesmo sexo? Não há razão racional e jurídica pra não ser permitido. Não existe moral que valha mais que reconhecer o ser humano como ser humano antes de qualquer coisa."
Jackie Meireles, cientista política, 31 anos




"Sou a favor de cada um fazer de sua vida o que quer.  Estamos em um país democrático, onde todos devem ter os direitos iguais, independente de qualquer condição. Lutamos por um mundo sem preconceitos e é por isso que concordo com o  casamento civil igualitario."
Marcos Santos, empresário



"É muito importante entender que o amor não tem sexo. Sou italiano e moro em Roma. Aqui está o Papa e a às vezes as pessoas acham  que nós temos a mente fechada.  Mas não é verdade. Isso não é um problema típico dos países católicos (que tecnicamente representam somente uma corrente cristã), mas também dos luteranos e protestantes. No meu país, a mentalidade das pessoas é muito aberta, mas ainda não temos esses direitos reconhecidos, como casamento  ou união civil. Estou completamente a favor e meu pensamento é comum na Itália."
Roberto Riga, gestor administrativo, 24 anos



 


"Sou a favor sim. Porque indiferente de condição sexual, perante a lei temos direitos iguais. Então que se faça valer a lei."
Ricky Moreno, go-go dander e stripper






 "Se pagamos os mesmos impostos, por que alguns deverão ter mais direitos que outros?  Obviamente sou a favor do casamento igualitário, todos temos o direito de escolher com qual pessoa queremos compartilhar a vida. O casamento não é somente sinônimo de assinar um papel, é mais que isso, é garantia dos direitos comuns dos parceiros. Sinceramente não entendo aos que são contra, pois a existência ou não de casamento entre pessoas do mesmo sexo não irá alterar nada na vida delas! Sejam felizes e deixem os outros também serem!"
Kadu Bitarães, estilista, 32 anos





"Sou a favor do casamento civil igualitário. Sou casado e já tinha feito um contrato homoafetivo antes mesmo da decisão do STF, no dia 30/11/2010, que passou a contar como data oficial da nossa união, apesar de já estarmos juntos há mais de sete anos. Durante esse ano em que estávamos juntos sem o contrato, tínhamos construído um patriônio, uma construção de uma casa, carros e etc."
Yon Muniz, empresário, 44 anos 






 "Sou a favor do casamento civil igualitário porque sou contra qualquer tipo de preconceito ou discriminação. Todas as pessoas , independentemente de orientação sexual, devem ter os mesmos direitos, inclusive o direito de escolher casar ou não legalmente."
Valéria Melki Busin, psicóloga, mestre em ciências da religião e doutoranda em psicologia social (USP), 45 anos








4 comentários:

Luciano disse...

Parabéns pela belíssima campanha.

DIRCEU CATECK disse...

Obrigado, Luciano. A ideia é continuar divulgando a campanha proposta pelo deputado Jean Wyllys, acredito que dependerá de nós, o sucesso dela.
Grande abraço!

Åsa Heuser - Uma ateia de bom humor disse...

Olá! Eu também sou a favor do casamento iguaitário, vocês tem todo o meu apoio, e também da LiHS (Liga Humanista Secular do Brasil) da qual sou vice-presidente.

Anônimo disse...

Cateck.

Eu não sou contra nada, inclusive contra o homossexualismo, simplismente os HOMOSSEXUAIS deveriam se preservar mais, pois as paradas gays são uma veradeira afronta ao próprio movimento reivindicatório dos mesmos pois eles se auto desvalorizamdiante das formas caricatas como se apresentam. Sendo assim épreciso ter cuidao,pois ser homossexualnão serdoente e sim é uma condiçao do espirtonesta vida, enfim que todos sejam felizes, mas que façam de sua badeira de reivindicações um moveimento sério e sem caricaturas, sendo que eles mesmos com caricatospersonagens se ridicularizam, ser homossexual é coisa sériaé preciso sermuitomacho.