quarta-feira, 15 de agosto de 2012

A carta de Dora (Central do Brasil)

"Josué
Faz muito tempo que eu não mando uma carta pra alguém. Agora eu to mandando essa carta pra você.
Você tem razão. Seu pai ainda vai aparecer e, com certeza, ele é tudo aquilo que você diz que ele é.
Eu lembro do meu pai me levando na locomotiva que ele dirigia. Ele deixou eu, uma menininha, dar o apito do trem a viagem inteira.
Quando você estiver cruzando as estradas no seu caminhão enorme, espero que você lembre que fui eu a primeira pessoa a te fazer botar a mão no volante.
Também vai ser melhor pra você ficar aí com seus irmãos. você merece muito muito mais do que eu tenho pra te dar.
No dia que você quiser lembrar de mim, dá uma olhada no retratinho que a gente tirou junto.
Eu digo isso porque tenho medo que um dia você também me esqueça.
Tenho saudade do meu pai, tenho saudade de tudo.
Dora
"
                                           Música de Antonio Pinto e Jaques Morelenbaun

Não consigo saber exatamente quantas vezes assisti "Central do Brasil", mas posso afirmar que sempre quando Dora começa a ler a carta escrita a Josué, acabo me emocionando muitíssimo. É simplesmente belo.

3 comentários:

zuber-biller disse...

Olá! Gosto muito deste filme, também tenho assistido dele inumeros vezes. Más só no último vez notei que essa carta final de Dora existe em duas versões. Uma é lida pela Fernanda Montenegro, más é um texto diferente que aparece pelo momento no video! Por exemplo, no final da carta ela lê:

"...pra te dar. No dia que você quiser lembrar de mim, dá uma olhada no retratinho que a gente tirou junto. Eu digo isso porque tenho medo que um dia você também me esqueça."

enquanto o texto que aparece no video é:

"...pra te dar. Um dia você me manda uma fotografía, em que você esteja pensando em mim. Eu digo isso porque tenho medo que um dia você também esqueça de mim."

Acho que é uma diferença importante, e também faz mais sentido assim. É uma pena que não é possível ver todo o texto da carta no video.

Unknown disse...

Lembramos dessa cena, agora há pouco...minha filha e eu. Ela dizendo as palavras , emocionada e eu , chorando...
Belíssima lembrança!

Sergio Marcio disse...

A verdade é que todas as vezes que vejo essa cena, me emociono também. Bela e sublime cena.