quinta-feira, 26 de abril de 2012

"Como ser Real", por Anthony de Mello

                                        


video

No programa anterior, eu falei sobre oração e sobre o que é a oração. Deixe-me recapitular isso pra vocês. Deixe eu mostrar pra vocês o que a oração pode fazer por uma pessoa e o que não. Uma vez mais, deixe-me fazê-lo em forma de história.
Essa é uma boa imagem da vida que coletei em alguma parte de um livro, uma vez.
"Você está sentado em um teatro, escutando um concerto. E de repente você lembra que esqueceu de fechar o seu carro com chave e fica ansioso. Você não pode se levantar para ir fechá-lo e tampouco se concentrar na sinfonia e fica preso entre as duas coisas."
Eu pensei: "Que maravilhosa imagem da vida!"
Deixa eu dar um contraste disso pra vocês. Existe uma grande história japonesa de um homem que foge de um tigre. Chega a um precipício e começa a escorregar para baixo e se agarra a um galho de uma árvore, que crescera ao lado do barranco. Olha para cima e vê o tigre olhando para ele, não há nenhuma maneira de voltar a subir. E olha para baixo e vê uma caída de mais ou menos 3 quilômetros. E ao seu lado tem uma planta de cereja. E as cerejas estão ao alcance dele. Então ele pega uma dessas cerejas e a leva até a boca... e sentiu o sabor tão doce.- Ele foi capaz de viver a vida momento por momento, a qual é a única forma de vivê-la.
Isso soa como difícil de se conseguir, não?
Escutaram como essas minas sul-africanas foram descobertas?- é muito interessante- Estava um homem -turista ou viajeiro - sentando em frente à tenda do chefe de uma tribo, e viu os filhos deste chefe jogando com algo que parecia bolinhas de gude. Ele pega uma e delas e olha, seu coração começa a bater mais forte: era um diamante. Então ele fala para o chefe da tribo:"Sabe, meus filhos, na minha casa, também jogam com essas bolinhas. Poderia levar alguma delas para eles? Eu poderia te dar um pouco de tabaco por elas." - e o chefe da tribo disse - "Temos milhões delas aqui, seria um roubo aceitar seu tabaco por elas, mas ficaria feliz se você me desse."- O viajeiro lhe deu um pouco de tabaco, foi à sua casa e vendeu esses diamantes... voltou e comprou todas as terras da tribo e se tornou o homem mais rico do mundo.
A mensagem desta história é: essas pessoas estavam vivendo sobre um tesouro sem saber. Essa é outra imagem da vida.
A vida é um banquete, mas muita gente morre de fome. Elas nunca descobrem o tesouro.
Tenho uma outra história maravilhosa do meu país (Índia), de um homem que vê um mendigo vagando pela aldeia. Ele se apressa para alcançá-lo e lhe diz:"Me dá a pedra, me dá a pedra, me dá a pedra preciosa" - e o mendigo lhe pergunta:"De qual pedra você me fala?"- o homem responde- "Ontem de noite, o senhor Vishnú apareceu nos meus sonhos e me disse que um mendigo passaria por aqui às 11 horas da manhã, e se me desse a pedra, eu seria o homem mais rico do mundo."- então o mendigo revirou sua pequena bolsa e retirou um diamante -  "É isso que você procura?"- era o maior diamante do mundo- "Sim"- respondeu o homem afoito - "Você me daria?"- o mendigo lhe entregou a pedra- "Claro, com certeza! Eu a encontrei por aí, enquanto viajava sem rumo."- O homem pega o diamante e estava a ponto de ir para casa, mas algo lhe preocupava. Sentou-se debaixo de uma árvore e meditou o dia inteiro. Quando chegou a noite, procurou o mendigo e lhe disse:"Não quero esse diamante. Poderia me dar a riqueza que lhe permite se desfazer dele?"
Isso é o que a oração pode fazer. Se é praticada corretamente e corretamente entendida, te daria a riqueza de que todas essas coisas não servem para nada. Alguém disse muito bem:
"A vida é algo que passa, enquanto estamos ocupados com outras coisas!"
Estamos ocupados, tratando de impressionar os outros. Estamos ocupados tratando da nossa imagem. Estamos ocupados tratando de ganhar os jogos olímpicos. Estamos ocupados tratando de ter sucesso... e a vida vai passando. Outro dia li a história de uma mulher há alguns anos, em Nova Iorque. Ela estava vivendo a base de cachorro-quente, mendigando pela rua, procurando caixas de sapato para aquecer o apartamento dela. Assim foi como a encontraram, quase morrendo de fome. Ela tinha mais de 90 anos. Foi levada para o hospital e três semanas depois, morreu. Quando limparam o apartamento dela, encontraram cerca de 300 mil dólares.- outra perfeita imagem da vida.
Existe algo dentro da gente que é precioso, uma pérola preciosa. O reino de deus está dentro de vocês. Se somente pudéssemos descobrir isso...
Thomas Carlyle disse muito bem:" A grande tragédia da vida não é tanto o que o ser humano sofre, mas aquilo que ele deixa de fazer."- e tem outro místico que disse."Os seres humanos nascem dormindo, vivem dormindo e morrem dormindo."- Mas isso é tão certo. Talvez não nasçam dormindo, nascem acordados. Mas quando desenvolvem sua mente, dormem. E eles tem filhos enquanto dormem, são educados enquanto dormem, empreendem grandes negócios enquanto dormem, vão ao governo enquanto dormem e morrem enquanto dormem. Eles nunca acordam. Disso se trata a espiritualidade. Despertar (Acordar).
Você está se movimentando sem consciência nenhuma. É como se estivesse hipnotizado. Você está drogado. E não sabe o que está perdendo. Como saimos disto? Como despertar? Como saber se você está dormindo?
Eu disse isso no programa anterior. Está incomodado e perturbado? Tem problemas? Não está desfrutando da vida? Não tenha dúvidas, você está dormindo.
Os místicos dizem que quando eles vêem o que procuravam, algo que nunca viram antes, eles descobrem um prazer transbordante em todas as coisas. Com uma voz segura nos dizem:"Transbordante prazer e amor em todas as partes". E mesmo que eles tenham dor e o que chamamos de sofrimento, há um imenso prazer que nada pode mudá-lo e nem tirá-lo.
Como obtemos isso? Mediante o entendimento. Eu lhes falei dessas nossas ilusões, se pudessem ver essas ilusões e suas ideias erradas, elas cairiam. E você as mudariam. Mas isso é algo que VOCÊ tem de fazer. É inútil dizer a deus:"Me dê, me dê, me dê...". Lembrem:"Vai e amarra o teu camelo..." Não podemos incomodar a Deus por algo que nós podemos fazer. Como o homem que tem a barba pegando fogo e lhe dizem:" Sua barba está pegando fogo!"- "Mas você não vê que estou rezando para que chova? Estou fazendo algo a respeito." Dizem:"Senhor que pode ver"- mas tem os olhos bem fechados.
Entendimento. Consciência. A vontade de ver.
Agora vou pegar uma ilusão da qual todos sofrem.  E vou falar dela durante este programa. Se puderem se livrar disso, como acordariam.

video

Deixa eu lhes explicar desta maneira. Será como uma meditação, que eu e vocês, faremos juntos.
Pensem em uma criança pequena que lhe damos um pouco de droga para provar. Enquanto ela cresce, todo o corpo dessa criança implora pela droga. Viver sem a droga lhe traz grande dor e sofrimento, que morrer seria melhor.
Eu e você, quando éramos crianças... nos deram uma droga. Se chamava APROVAÇÃO. Se chamava APRECIAÇÃO. Se chamava ser NOVO. SUCESSO, ACEITAÇÃO... SER POPULAR.
Uma vez que você toma essa droga, a sociedade pode nos controlar. Os tentáculos da sociedade te agarraram. Te transformam em um robô.  Querem ver em que tipo de existência robótica vivem os seres humanos? Escutem isso:
Há um robô aqui e lhe digo:"Oh, que lindo você está!"- e o robô se levanta pelos ares. Aperto um botão que se chama "apreciação" e ele se eleva, vai para cima. Logo aperto um botão que se chama "crítica", ele cai esmagado na terra. Controle total. Nos atinge bastante, nos controlam facilmente. E quando dependemos disso, nos assustamos muito. Temos muito medo de cometer erros. Temos muito medo de que as pessoas riam de nós.
Uma vez vi uma criança de três anos...ela entrou na sala, vestida elegantemente, então nós aplaudimos. Ela pensou que nós ríamos dela e saiu correndo. A mãe dela teve de buscá-la, mas ela não queria vir. Ela achava que nós estávamos rindo dela, e eu pensei: "Ela só tem três anos e nós lhe fizemos piada dela, pois alguém lhe ensinou que quando alguém lhe faz isto (aplaude). Ela tem que se sentir bem. E quando alguém faz:"Buuuuuu (vaia)", ela tem que se sentir mal. Uma vez que lhe deram esta droga, ela está perdida.
Pensa que Jesus foi controlado por estes tipos de coisas? Pelo que as pessoas pensavam e falavam dele?- As pessoas acordadas vencem essa droga. E quando você comete um erro ou é rejeitado, sente um imenso vazio...uma grande solidão. Você se rasteja, implorando por essa droga: APROVAÇÃO. Aceitação, sentir-se identificado. Pois assim nos controlam muito bem. Como sair disto?
Primeiro de tudo, vejamos os resultados. Sabem algo? Como resultado de ter tomado esta droga? Você perdeu a habilidade para amar. Sabem por que? Porque já não podem ver um ser humano. Você está tão atento de que te aceitem ou não, que o vê como uma ameaça à tua droga ou como sustento dela.
Pensem nos políticos. Eles não frequentemente não veem as pessoas. Só veem votos. Se você não é uma ameaça ou sustento para os votos dele, eles nem sequer te veem. O homem de negócios só vê dinheiro. Ele não enxerga as pessoas, somente vê oportunidades de negócios. E nós somos iguais, se estamos sob o efeito desta droga.
O robô - você lhe diz - "Eu gosto de você!" - ele automaticamente, mecanicamente reagirá - "Oh, ele é bom, ele gosta de mim!" - e aí você aperta o botão - "Não gosto de você!" - e ele responde - "Ele é ruim, não gosta de mim."
Vocês veem? A droga. Como pode amar se você nem sequer pode ver?
Quer se livrar da droga?
Tem de tirar todos os tentáculos fora do teu sistema, que chegaram até seus ossos. O controle que a sociedade exerce sobre você.
Através da observação do que estão te fazendo, se você é capaz de sair disso, tudo continuará igual, mas você haverá saído. Estarás no mundo, mas já não será "do mundo".
Sabe o assustador que é isso? Mas é no começo. No começo, quando você pergunta a um drogado que está passando por  sintomas de abstinência, é como dizer a ele: "Escuta, por que você não desfruta de uma boa e saudável comida? Ou da água limpa de uma nascente ou do maravilhoso ar fresco da manhã?" Troca tudo isso pela tua droga."- ele não pode entender, ele não pode viver sem a droga dele. É terrível. Assustador.
Como sair disso? Bom, primeiro tem de enfrentar esse terror, tem que entender o estado em que você está. E que estado horrível, porque você não pode viver sem as pessoas, isso te leva a uma imensa solidão. Mas quando está com pessoas, sempre está com essa tensão. Quer amar as pessoas? Primeiro você tem que "matar" as pessoas. Você tem de morrer, matar a necessidade de pessoas.  Você tem de entender o que a droga está fazendo contigo. Mas primeiro de tudo, você tem de ter paciência contigo mesmo. Segundo, chama a droga pelo próprio nome, é um estímulo artificial.
Realmente você quer desfrutar da vida? Dos prazeres dos sentidos? Desfruta da tua mente. Desfruta do teu trabalho. Desfruta da natureza.Vá até as montanhas, desfruta das árvores, das estrelas da noite. Distancie-se das multidões e fique sozinho. O amor nasce, solitário e na solidão. Vocês vem a essa terra de amor, passando pela terra da morte. E se darão conta que seu coração os trouxe a este vasto deserto.
No começo, parece solitário, porque vocês não estão acostumados a estar sozinhos, que não é o mesmo que solidão. Solidão significa sentir falta das pessoas. Estar sozinho significa não necessitar de ninguém. Desfrute das pessoas, mas não necessite delas. E no final, vocês perceberão que de repente esse deserto se rompe por amor. E há uma melodia no seu coração... e sempre é primavera.
Receba os conhecimentos corretos, chame a droga por seu próprio nome. E seja paciente, como você seria com um drogado. Essa sim é uma poderosa oração.
Deixem eu lhes dar uma pequena meditação. Pensem em alguém, da qual você necessita de sua aprovação (que vocês pensam que necessitam). De quem você necessita desesperadamente de sua aprovação. De quem você necessita de sua apreciação. E vejam se podem entender, como diante desta pessoa vocês perdem a liberdade. Tentem isso! Lhes darei alguns segundos para pensarem nisso.
Pensem em alguém que vocês acreditam necessitar para aliviar a dor da solidão. E entendam que diante desta pessoa, vocês perderam a liberdade. Você não é livre. Você não pode ser você mesmo. Não pode viver como um rei, ou como uma rainha, uma princesa.
Falando de ser livre, me lembrei de um prisioneiro irlandês, que cava um túnel por debaixo da sua cela, e alcança a liberdade por esse túnel, e sai no meio de um pátio escolar. Ele não pode se conter e começa a pular, gritando:"Sou livre! Sou livre!"(pelo sotaque irlandês se pode entender "tenho três, tenho três") E havia uma pequena menina que olhava pra ele e disse: "Isso não é nada, eu tenho quatro!"

video

Que signfica viver como um imperador ou como uma imperatriz?  Sabem o que significa? Significa:
"Não ter que impressionar a ninguém, nunca mais!"
Você está sossegado com todos, porque já não deseja nada de ninguém.
Bom, tenho que esclarecer isso: com certeza que você deseja coisas dos demais. Mas, sabem? O não cumprimento desse desejo não te faz infeliz. Tratem de entender isso. Existem dois tipos de desejos. Temos o desejo do qual a nossa felicidade depende se ele se cumpre ou não. E temos o desejo do qual a nossa felicidade NÃO depende se ele se cumpre ou não.
Vou a um restaurante e pergunto:
"Tem sopa de champignon?"- e repondem - "Não temos sopa de champignon!"- e você esbraveja - "Oh, você estragou o meu jantar. Vamos embora, vamos a outro lugar!"
"Tem sopa de champignon?"- "Não!"- e você pergunta - "Tem sopa de quê?"
"Pode ser  sopa de milho amarelo ou de frango?"-  vocè responde - "Bom, isso está muito bem. Também vou desfrutar."
"Pode ser de tomate?"- e você responde - "Também desfrutarei!"
Vocês veem?
O não cumprimento deste desejo não afeta a tua felicidade. Você é feliz com ou sem ele. Como o homem que esperava na maternidade e chega a enfermeira e lhe pergunta: "Você queria menino ou menina?"- ele responde- "Eu queria uma menina."- a enfermeira lamenta - "Não tenho boas notícias, senhor. É um menino!"- ele ri e diz -  "Oh, que bom, essa era a minha segunda opção!"- Como alguém pode derrubar essa pessoa?
Quando você já não tem que se defender de ninguém, nunca mais; não tem necessidade de se desculpar. Pode imaginar isso? Não ter a necessidade de explicar. Não ter de impressionar. Você não se incomoda com o que dizem ou o que pensam. Não te incomoda. Não te afeta... agora o amor começará! Mas não até isso. Por que, sabe uma coisa? Enquanto eu necessitar de você, não posso te amar. Enquanto eu te necessito para a minha felicidade, não posso te amar.
Voltaremos a falar sobre isso no próximo programa... alguém quer fazer alguma pergunta? Quem quer começar?
(Alguém da plateia se manifesta e Anthony de Mello lhe pede para levantar-se).
- Estou tentando imaginar, como pai, sem apreciação, sem afeto...Soa quando o senhor descreveu como uma droga... soa como algo ruim para lhe entregar a um filho. E eu não posso imaginar  um bom pai, um pai amoroso, sem dar isso a um filho!"- comenta um homem da plateia.
- Bem - responde Anthony - o afeto é uma coisa boa. Vocês escutaram eu dizer que o afeto era algo que não estava bem? Um pai dando afeto está bem. Mas pense nisto, estamos todos ocupados dizendo às pessoas que "estão bem", sabem por que? Porque lhes disseram que "não estavam bem". E sabem de uma coisa? Nem "estamos bem" e tampouco "não estamos bem". Você é você. E se realmente fosse você, e tivesse conhecimento do que chamo de "prazeres dos sentidos e da mente"e se não estivesse "drogado" pela sociedade, você não teria esquecido disso.
Existem culturas, em que "você não está bem"; não existe. Então, tampouco, você existe; "você está bem".
Algumas vezes, as pessoas sentem que não foram amadas. E eu lhes digo:" Se você sobreviveu até essa idade, você teve todo amor que necessitava!"
Escutem isso: uma mulher que garante que nunca foi amada. E necessita disso desesperadamente. Ela vai até o cinema e assiste um filme de comédia e se regozija de alegria. E por dez minutos ela esqueceu que é necessário ser amada. E neste momento ela está feliz.... o que vocês dizem?
Quando ela sai do cinema com sua amiga e a vê indo embora com o namorado, então ela pensa:"Ninguém me ama. Não tenho namorado!" É como quando não existia a televisão e ninguém sentia falta. E agora que todo mundo tem televisão, dizem (lamentando-se):"Eu não tenho televisão!" Veem?
A solidão não se cura pelo contato humano pelos seres humanos, se cura pelo contato com a Realidade. E logo, não sente falta das pessoas. Desfruta delas, mas não sente falta delas. Existe um grande educador, um homem chamado Neil. Alguns estejam provavelmente familiarizados com ele, do livro chamado "Summerhill". Ele diz: "Uma criança saudável sempre está interessada nas pessoas. Uma crianção não saudável está sempre ligado em torno de sua mãe." A criança saudável não precisa das pessoas, está ocupado explorando o mundo. (Anthony se dirige ao homem da plateia que lhe fizera a interrogação e diz que a considerou uma boa pergunta, e logo pergunta se alguém mais quer lhe fazer outra).

video

"Oh, tem muitas perguntas... isso é maravilhoso!"- se anima Thony.
"O senhor falou brevemente sobre a espiritualidade. Poderia dar uma definição para a espiritualidade?"- pergunta outro homem da platéia.
"Espiritualidade é, estar acordado. Abandonar as ilusões. Espiritualidade é não estar a mercê de algum evento, coisa ou pessoa. Espiritualidade é descobrir essa mina de diamantes que está dentro de você. A religião serve para guiar-nos até isso. Mas se você observa o mundo, verá que frequentemente ela não faz isso.
Esta meditação está centralizada em uma linda citação do evangelho, de como te afeta ganhar o mundo e perder a alma.
Irei um pouco mais lento para que vocês possam pensar enquanto falo. Pensem no que sentem quando vocês veem o pôr do sol ou quando estão em contato com a natureza. E comparem isso com o sentimento que tem quando vocês são apreciados, valorizados e aplaudidos. Os primeiros sentimentos eu chamo de sentimentos da alma e os outros de sentimentos mundanos.
Pensem no sentimento que tem quando ganham uma corrida ou uma discussão. Quando chegam lá no alto, quando se tem muito sucesso..."sentimentos mundanos". Agora contrastem com o sentimento que tem quando fazem um trabalho que vocês adoram, quando estão imersos em um hobby, quando leem um livro que realmente gostam ou quando veem um filme que desfrutam... "sentimentos da alma".
Pensem nos momentos em que você tem o poder, quando você é o chefe, quando todos estão te admirando e no tipo de sentimento que estes criam..."sentimentos mundanos".
Comparem isso com o sentimento da intimidade, com a companhia dos amigos, você desfruta deles sem apegos, com alegria e felicidade..."sentimentos da alma".
Agora vemos esses sentimentos mundanos. Não são naturais. Foram inventados pela sociedade para nos controlar. Não nos leva para a felicidade, apenas nos leva para a exitação, emoção e ansiedade... e ao vazio.
Agora pensem na vida de vocês. Existe algum dia, onde você não é, consciente ou não, o resultado do que os outros pensam, sentem e dizem sobre você? Em outras palavras, controlados por eles. Marchando ao ritmo de seus tambores. Olhem a volta e vejam se encontram alguém que seja livre destes sentimentos..."sentimentos mundanos".
Em todos os lados, vocês encontrarão pessoas imersas nestes sentimentos mundanos, porque vivem uma vida vazia e sem alma. Eles ganham o mundo, mas perdem a alma. E quando eles morrem, morrem sem nunca terem vivido.
Eis aqui uma parábola da vida:
"Um grupo de turistas, sentados em um ônibus, o qual avança por uma linda paisagem de campo, mas as cortinas das janelas estão fechadas e eles não veem nada. E discutem entre eles, para saber quem terá o assento de honra, quem será apreciado, quem é o melhor, quem é o mais arrojado, quem é o mais talentoso... e assim seguem até chegarem ao final da viagem..."
Se vocês  puderem compreender isso, meus queridos amigos,  a compreensão derreterá o vício (dependência) e você será livre.
E você entenderá o grande amor que é a oração. E logo entenderá o que é a realidade... o que é Deus. Porque você terá abandonado as maiores ilusões... a de que necessitamos ser apreciados, de ser populares, de ter sucesso, de ter prestígio, honra e popularidade.
Só existe uma necessidade e é a necessidade de ser real...e essa necessidade é amar. Quando alguém descobre isso, essa pessoa se transforma e é quando a vida se transforma em oração.

Um comentário:

Anônimo disse...

Muito bom!